estudar longas horas-esgotamento

O mito de estudar longas horas e como evitar esgotamento físico e mental

estudar longas horas-esgotamento

Quem não conhece alguém que se gaba por estudar longas horas, como 10, 12 ou 18 horas por dia? Ou alguém que considera seu amigo estudioso porque ele passa o dia inteiro (e a noite) estudando? E quem não conhece aquele amigo que diz não ter tempo para fazer nada porque precisa estudar?

Bem, pode ser bonito de se falar, mas passar muuuuito tempo estudando não necessariamente indica que a pessoa está aprendendo mais. Isso porque seu rendimento nos estudos não está intimamente ligado ao tempo estudado, mas a sua capacidade de absorção.

Então se você consegue se manter 16 horas super ligado nos estudos e conseguindo aprender muito, excelente. Mas mesmo estudando longas horas assim, será que você consegue manter essa rotina por muito tempo?

Estudar longas horas leva a esgotamento

Por mais bem intencionado que você esteja ao optar por estudar longas horas, é preciso conhecer os efeitos negativos que dessa atividade. O maior deles é definitivamente o esgotamento físico e mental causado por níveis altos e prolongados de estresse.

E o esgotamento pode ser identificado por alguns sintomas, como fadiga, falta de motivação, exaustão intelectual e redução da sua habilidade de absorver informação.

Tudo o que você não precisa são esses sintomas na sua preparação para concursos, afinal, sua capacidade de absorver informação precisa estar afiadíssima, sua motivação precisa estar no ponto certo e seu corpo e mente precisam estar o mais saudáveis que você puder.

Para que você consiga estudar bem sem exagerar, é preciso mudar alguns hábitos e principalmente mudar seu conceito sobre o que é, de fato, estudar. Estudar de maneira obsessiva não é a melhor opção, especialmente para uma jornada longa e difícil como a de concurseiro.

Abaixo, vamos dar algumas dicas do que fazer para organizar melhor sua rotina para que você estude bem sem que você se estresse e se esgote, prejudicando sua saúde física e mental.

Rendendo mais em menos horas

Já que produtividade e rendimento nos estudos não se atinge com longas horas diárias, saiba que você precisa de equilíbrio. Equilíbrio é ter uma vida que consegue abarcar suas vontades, responsabilidades e necessidades de maneira plena, sem afetar a sua saúde e sanidade!

E como se atingir um equilíbrio bom o suficiente que vai permitir que você evolua nos estudos sem sofrer esgotamento?

1. Defina diariamente objetivos para o dia

Antes mesmo de começar seu dia com tarefas e responsabilidades, pegue sua agenda e defina quais serão seus objetivos daquele dia. Você pode refletir sobre isso na noite anterior ou mesmo de manhã, ao acordar.

Ao definir sua lista de afazeres você já começa o dia sabendo os caminhos que precisa tomar e as ações que deve realizar para que tudo o que precisa ser feito possa ser feito. É especialmente importante que você faça planos para o dia de maneira realista, isto é, com atividades que são humanamente possíveis de realizar naquele dia.

E por isso mesmo é importante que você deve combinar essa agenda com um planejamento dos seus estudos. Assim, você não perde tempo se debatendo sobre o que estudar e por quantas horas.

2. Descanse adequadamente

Essa dica é essencial, especialmente se você está acostumado a estudar longas horas de maneira quase obsessiva. Você precisa começar a priorizar seu descanso se realmente quiser se livrar do esgotamento e do estresse.

Se você vem “enganando” o sono com doses grandes de cafeína ou outras estratégias, pode parar por aí. Que tal terminar mais cedo e tirar o atraso do sono perdido? Não se culpe demais se o sono bater. Afinal, seu corpo está mandando um aviso que você precisa de um descanso, aprenda a escutá-lo.

3. Comece o mais cedo possível!

A melhor coisa para você gerenciar todas as suas responsabilidades e tarefas do dia é acordar cedo. Ao acordar um pouco mais cedo do que seu habitual, você ganha algumas horas extras para realizar atividades que não consegue realizar por falta de tempo.

E ainda tem a vantagem de fazer essas atividades com mais foco, pois você terá menos coisas disputando sua atenção. É claro, acorde o mais cedo que conseguir se estiver descansando e dormindo o suficiente. A ideia aqui é que você seja capaz de ter mais equilíbrio e aproveite mais seu dia, nunca afetar sua saúde. 

4. Tenha intervalos durante todo o dia

As pausas durante os estudos são importantes para quem busca estudar de maneira mais equilibrada. Isso porque as pausas vão permitir que você “recarregue” sua atenção, que tende a se perder ao ficar muito tempo realizando a mesma atividade. 

Utilize pausas para comer um lanchinho, andar um pouco, se alongar e até mesmo se distrair conversando com alguém ou pensando na vida. Mas saiba reconhecer quando é hora de voltar para os estudos.

5. E, obviamente, exercite-se

Adicione atividades físicas diárias na sua rotina também. Os exercícios físicos, como você provavelmente já está cansado de saber, vão permitir que você fique mais preparado fisicamente e mentalmente para o seu dia.

Então, se você quiser render mais nos estudos, não se esqueça de separar algumas horas do seu dia para tirar a cara dos livros e ir se exercitar.

Está vendo como você não precisa estudar por longas horas? Para evitar esgotamento e todas as consequências dele, planeje melhor seu dia e busque sempre o equilíbrio.

Uma vida equilibrada gera a resultados mais satisfatórios tanto para o seu presente quanto para o seu futuro. Agora queremos ouvir de vocês, quantas horas estuda por dia? Você acha que está dedicando horas demais aos estudos? Compartilhe com a gente aqui nos comentários! 🙂

Compartilhar

4 comentários em “O mito de estudar longas horas e como evitar esgotamento físico e mental

  1. Dicas valiosas 🙂 estudo 9 horas líquidas (mais ou menos kkk) durante todo o dia e tudo isso é realmente fundamental, principalmente os intervalos e os exercícios!

Deixe uma resposta